Como a falta de autocuidado pode alimentar o ciclo econômico da doença

Quando negligenciamos o autocuidado, estamos dando força à doença e ao ciclo econômico que a alimenta.

Por que, então, não damos a devida atenção a nós mesmos e a nossa própria saúde?

Sabemos que cuidar de si mesmo, apesar de muito necessário, nem sempre é fácil.

Assim como permitir ser cuidado pelo outro, procurar ajuda…

Pois cuidar de nós mesmos exige tempo, atenção, amorosidade, direcionamento de recursos e energia.

E olhar para o fundo de si pode revelar feridas que nem sempre estamos dispostos a olhar.

Nós sempre vamos querer ser amados e aceitos, é natural no ser humano.

 

Fortalecer o cuidado consigo mesmo é um gesto de amor

Talvez, por isso, haja uma tendência a cuidar do outro mais do que de si mesmo. Afinal, como somos “bonzinhos” quando cuidamos do outro primeiro, não é? Assim é mais fácil ser amado, ser aceito, ser lembrado.

Também pode acontecer de ficarmos (ou nos mantermos) doentes, para ter a atenção e o amor do outro. Já viu isso acontecer na sua vida?

Eu já vi acontecer na minha, na vida das pessoas que eu atendo em consultório, com amigos e conhecidos…

No entanto, isso tende a diminuir quando fortalecemos o amor por nós mesmos, quando olhamos de frente para aquele medo da rejeição.

O movimento de se amar de verdade pode doer no começo, pode causar desconforto (pois você pode estar há muito tempo repetindo aquele comportamento anterior), mas, pode acreditar, esse desconforto passa.

Em algum momento, o ato de fazer algo por si antes do outro já será consciente, e poderá ser feito sem culpa, medo ou sentimento de deslealdade.

Se amar é uma escolha.

Se amar antes de amar o outro não é egoísmo, como foi ensinado (para muitos).

Por que a primeira coisa que podemos fazer pra ter um mundo mais legal é nos amar! Curar a si mesmo cura o mundo.

 

Escolher cuidar de si mesmo faz bem à saúde

Sabe o que acontece quando optamos por essa escolha?

Vamos nos alimentar bem, nos desintoxicar, escolher melhor nossas relações, consumir apenas o que fizer sentido… essa lista é bem longa!

Com essas escolhas, evitamos ficar doentes, reduzimos o estresse, os conflitos internos e com as outras pessoas.

Enfim, escolhas sábias são uma medicina preventiva, de verdade.

Mas elas requerem comprometimento.

A escolha sábia vai nos exigir fazer tarefas que não são tão prazerosas assim, mas que nos trazem benefícios.

E – quem sabe? – vamos ressignificando o que é prazeroso, e descobrindo que, afinal, é bem legal se cuidar.

A escolha sábia vai nos exigir conscientização e uma atenção constante com nossos comportamentos (pelo menos em um primeiro momento).

 

Quem ganha com sua falta de autocuidado?

Quer um exemplo da diferença que faz ter autoconsciência?

Vamos falar sobre uma das consequências da falta de autocuidado.

Pense aqui comigo: quem lucra com a SUA falta de autocuidado?

E quem ganha com o seu autocuidado?

Uma pessoa com autoestima baixa tende a consumir coisas para preencher o buraco interno que a falta de amor deixa.

Mas o consumo de coisas não irá satisfazer essa pessoa, a um nível profundo.

A insatisfação consigo mesmo e com a vida pode gerar vários transtornos psíquicos, como depressão e ansiedade, por exemplo. Isso já é comprovado cientificamente (vou ter a oportunidade de compartilhar com você, em outro momento, pesquisas que fiz sobre esse tema).

Então, quem não consegue se amar, além de criar um ambiente desfavorável para seu próprio desenvolvimento, causando prejuízos emocionais e materiais para a própria vida, poderá acabar alimentando a indústria, consumindo o que não necessita, ou criando “necessidades desnecessárias”, em decorrência da falta de amor.

 

Escolha alimentar seu amor próprio

A falta de amor próprio enriquece a muitos.

É triste admitir que nós mesmos construímos essa realidade, mas a situação é reversível (ainda bem!).

Quem está comprometido a se fortalecer, está, primeiramente, quebrando o padrão interno de autossabotagem, e, consequentemente, contribuindo para o enfraquecimento do ciclo econômico da doença.

Pequenas escolhas diárias afetam a saúde individual, a saúde coletiva, a saúde do planeta e as condições para o desenvolvimento pessoal/espiritual de cada indivíduo.

A escolha individual de cada momento hoje vai definir como será o amanhã.

Com a sua escolha, você está alimentando a quem?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s